CONTATO

PARA CONHECER OU COMPRAR MEU LIVRO, "EXÉRCITO NA SEGURANÇA PÚBLICA", ACESSE:
http://www.jurua.com.br/shop_item.asp?id=22065

domingo, 4 de abril de 2010

PARA OS NEGROS, O "BRASIL" VIRA AS COSTAS!




O texto, abaixo, é do cantor e compositor Tonho Matéria (conhecido também como a "VOZ DO OLODUM"), comentando o meu último artigo - "21 de Março: um dia para refletir, propor e comemorar!". Decidi publicá-lo no  meu Blog em reconhecimento e gratidão para com uma pessoa que usa a capoeira e a música  como formas de mostrar uma realidade que "tentam" ludibriar, o racismo velado e perverso  que predomina na sociedade brasileira! O título foi dado por mim. 

Meu caro e nobre Capitão Marinho lendo seu artigo me deparo à frente da TV onde só mostram jovens negros sendo exterminados, genocídios estereotipados pela força desses programas midiáticos que por muitas vezes provocam e causam ebulição sentimental contrarias nesses jovens.

Acredito também se o Estado criar programas educacionais direcionados para esses jovens, com certeza possa ter uma diminuição mais adelgaçada da violência. É necessário que o estado crie Políticas Públicas de verdade que possa ser tratadas diretamente com esses jovens, não adianta a gente só viver discutindo de que forma vamos fazer com que esses jovens se percebam inseridos na sociedade se a mesma sociedade não insere esses jovens no mercado de trabalho, se os bancos não confiam numa figura negra a ter o cargo de gerente, se os hospitais não têm, na sua maioria, médicos negros, se os grandes pesquisadores, antropólogos, filósofos, advogados, etc. que falam da história do povo negro não são negros, se os embaixadores do Brasil em diversos países em sua maioria não são negros. Como esses jovens podem se interessar em estudar se eles sabem em suas convicções que não terão espaço no campo de trabalho?
Então o que acontece de fato é realmente a busca do interesse em ser realmente oficial do tráfico. Porque muitos deles vêem a própria “policia” inserida nesse processo. E por muitas vezes policiais negros espancando homens de bem, pais de família e seus filhos assistindo a tudo. Então fica bem mais difícil dialogar com esses jovens.
Lembro das atuações que os blocos afro faziam nas comunidades aqui em Salvador. Dessas comunidades saiam carpinteiros, eletricistas, cantores, compositores, relações publicas, desenhistas, artistas plásticos, etc. então esse povo tinha motivo para não pensar em outra coisa a não ser em arte.
O próprio governo nunca deu importância a esse movimento, como até hoje não dá. Não adianta ajudar a entidade só no período do carnaval, isso não resulta em nada. É preciso dar incentivo durante o ano inteiro para que novos programas se estabeleçam nessas comunidades como ações afirmativas diretamente no coração do indivíduo. Ai sim, a sociedade viverá sem medo.
Para que o 21 de março fosse repensado pelos poderes públicos nos Estados Unidos e na África do Sul, foi preciso que os negros desses lugares em conjunto desse a voz e erguessem a cabeça e saíssem às ruas clamando por igualdade. Não foi tão fácil a conquista mais quando se persiste se vence e os negros lá venceram, pelo menos passaram a ser respeitados. Aqui no Brasil nosso povo só se manifesta em comícios, ou contra o outro negro, é uma pena ver isso mais o dinheiro aqui fala mais alto e é por isso que muitos nem sabem da importância do dia 21 de março e nem do 13 de maio. Muitos comemoram essas datas, fazem festas regadas a bolo e guaraná.  Muitos nem sabem de fato da importância de ser negro, de ser um Zumbi, Steve Biko, Malcolm X, Samora Machel que deram suas vidas clamando por todos, numa luta coletiva. Muitos não sabem que Nelson Mandela ainda é um ser Nobel da Paz vivo e que habita em Maputo em Moçambique. Muitos não estão ai pra nada porque se conformam com pouco. Vivem a mesma vida de antes.
Na verdade o que o povo não sabe mesmo é que ele é bombardeado de noticias que só são referenciadas a ele mesmo e por isso fica a espera de um novo programa que lhes coloque na mira. E assim o povo vive seus dias de angustias sentimentalmente desorientadas pelo genocídio brutal do dia a dia.
O Brasil é um país de retardo mesmo, quando vejo nos Estados Unidos Colin Powell e o ator Will Smith sendo as personalidades negras mais bem pagas, aqui no Brasil, e principalmente em Salvador, os artistas negros se não buscarem incentivos dos poderes públicos para os seus projetos morrerão de fome porque esses artistas não têm espaços nas grandes mídias. O que a mídia executa do povo negro é a parte ruim, são musicas com letras que incentivam a figura negra e principalmente as mulheres negras a ser desclassificas. Nesses embalos, a indústria e grifes de roupa criam modelitos que dês - configuram ainda mais a ajudar a "denegrir" a imagem dessas pobres meninas negras.
Agora mesmo foram criadas algumas pulseirinhas (PULSERA DO SEXO) com cores variadas onde a menina ou menino negro usam e cada pulseirinha com um código secreto que só esses jovens sabem descrevê-lo. Final da história, meninas e meninos sendo estuprados por vizinhos, amigos de sala de aula, etc. e cadê o governo que não tem um órgão fiscalizador para combater esse crime? Há, se esses jovens forem filhos das mães que estão dançado o "pacotão", o "todo enfiado", etc. Aí fica pior!
Desse modo, o governo nunca irá criar um programa de combate ao racismo, um programa de enfrentamento em que a discriminação racial seja de uma vez por todas banida.
Hoje estamos a caminho da copa do mundo, e todo olhar estará voltado a este evento, e novos confrontos irão acontecer nas comunidades e a grande mídia não irá noticiar. O caso da menina Isabela foi aclamado por toda mídia mais ele era uma menina de classe media alta, diferente de Joana do bairro da paz que alem de grávida do seu namorado de 16 anos ainda apanha dele e do padrasto, além de ser abusada sexualmente por ele (o padastro). A mídia não sabe disso e se sabe não faz questão de noticiar e nem de criar em conjunto com o governo (Ministério da Comunicação) uma campanha que convoque essas jovens para um dialogo.
Queria e gostaria que João Havelange olhasse também esse lado. Sei que o futebol é o maior show business, mais como entender que a copa sediada na África do Sul possa servir de incentivo e apoio para que a discriminação racial acabe entre as nações se o fator principal e perceber que metade do povo negro não tem TV em casa e não sabem dessa relevância? É gritante as formas de abordagem para o povo negro e por isso acreditamos na unificação e integração que o futebol promove, então vamos a mais um título mundial e com fé em deus que os jovens negros sejam os mais beneficiados por esse título que é de fato se sentir brasileiro e vencedor.
Como diz o mestre Boa Gente “depois de Cristo só a capoeira salva” e por isso temos espalhados pelo mundo em mais de 150 países milhares de capoeiristas acreditando e fazendo por eles próprios o que seria papel do Estado, Reparação. Divulgando o Brasil em todo mundo simplesmente com a maior arte brasileira que é a CAPOEIRA e nem assim o governo entende que é preciso criar políticas públicas que facilite a esses profissionais a se manter e proteger o Brasil culturalmente. Isso sem fala da abordagem turística e sócio educativa da capoeira em todas as áreas. Na medicina a capoeira atua em vários âmbitos e mesmo assim não se consegue perceber a importância da capoeira e isso porque as grandes mídias não percebem que Besouro de Mangangá foi um rei na capoeira assim como Pelé no futebol.
Tonho Matéria

10 comentários:

  1. Irmão Tonho Matéria,

    Querem nos vender a ilusão da "democracia racial", mas esquecem que nós conhecemos e vivemos a realidade - nua e crua - do racismo brasileiro.

    Axé!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Capitão, como estás?
    É uma realidade que deveríamos enxergar. Se as minorias discriminadas por este mundo afora se juntasse, poderia dar um bom resultado!
    Sabes, Marinho, tinha muito firme na minha idéia que a Bahia (mais precisamente a capital, por que não conheço o interior) valorisasse mais a sua principal população e eu, como mulher (que ainda segue sendo discriminada) acabava por me sentir à vontade nas vezes que lá estive (em Salvador). Sempre me pareceu que lá as pessoas podessem se sentir à vontade da forma como eram, fosse gorda, magra, alta, baixa, velha, nova....e nem se falar, não me passava pela cabeça em nenhum momento, que o negro pudesse ser discriminado. Como poderia isso acontecer se a maioria é negra?
    Hoje me dou conta da minha ingenuidade e até da minha ignorância a respeito.
    Ora, África do Sul é de maioria negra e a história mostrou que quantidade não é sinônimo de respeito.
    Capitão, te mando um grande abraço e obrigada pelas matérias que sempre mandas.
    Dilce Piccoli.

    ResponderExcluir
  3. Edmilton Ricardo9 de abril de 2010 13:13

    Amigo, que mais posso fazer após ler este texto de Tonho Matéria além de dizer que os meus olhos encheram-se d'água e meu corpo (negro) arrepiou-se. Muito mais que a emoção da leitura, o sentimento de que o que li é a expressão de uma verdade vivida cotidianamente.

    ResponderExcluir
  4. PARABENS A VC MARINHO POR TER DIVULGADO ESTE MATERIAL E A TONHO MATÉRIA PELO CONTEÚDO LÚCIDO E REALISTA. CONCORDO EM GÊNERO, NÚMERO E GRAU. E VOU MAIS ADIANTE: O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL VAI JULGAR O SISTEMA DE COTAS. OCORRE QUE O STF TEM A MAIS DE 90% DE MEMBROS BRANCOS, QUE NUNCA CONHECERAM A POBREZA, O RACISMO, O OLHAR DESPREZADO DOS BRANCOS CONTRA NÓS NEGROS. COM ENTÃO JULGAR SE NÃO FOR CONTRA NÓS? HOJE DEFENDO QUE TENHAMOS QUE IR PARA AS RUAS, O PROBLEMA É A CONSCIÊNCIA DE TODOS PARA ISTO. TENHO UM PROCESSO POR CRIME DE RACISMO CONTRA O ESTADO DA BAHIA, MAS A JUÍZA QUE VAI JULGÁ-LO É BRANCA. ATUEI EM UM PROCESSO QUE UM MÉDICO FOI VÍTIMA DE RACISMO NO CREMEB, MAS A JUÍZA QUE O JULGOU ERA BRANCA. OS DESEMBARGADORES FEDERAIS E O PROCURADOR DA REPÚBLICA TAMBÉM ERAM BRANCOS. COMO ENTÃO ELES IRIAM JULGAR SEM SABER O QUE É SENTIR NA PELE O DIA A DIA DO RACISMO?

    VOLTANDO AO CONTEÚDO ESCRITO POR TONHO MATÉRIA, EU TENHO SIDO TESTEMUNHA DESTE GENOCÍDIO NEGRO E AS INSTITUIÇÕES FICAREM DE BRAÇOS CRUZADOS, ASSISTINDO AOS ESPETÁCULOS DE INCENTIVO A ESTE "ESTUPRO MENTAL" CONTRA A POPULAÇÃO NEGRA.

    COMO COORDENADOR DE UM PROGRAMA COMUNITÁRIO FIZ DIVERSOS PEDIDOS DE APOIO PARA ORGANIZAR EVENTOS CULTURAIS E ESPORTIVOS E O ESTADO NEGOU TODOS OS PATROCÍNIOS, SOB A ALEGAÇÃO DE "FALTA DE RESPALDO LEGAL". OS PARECERES FORAM DADOS POR PROCURADORES DO ESTADO, TODOS BRANCOS, VINDOS DE FAMÍLIAS CHEIAS DE DINHEIRO, DESCENDENTES DOS LADRÕES QUE ROUBARAM AS TERRAS DOS ÍNDIOS E SE DIZEM DONOS DE UMA HERANÇA.

    FICO POR AQUI PARA NÃO ME IRRITAR MAIS AINDA, PORQUE A MINHA VONTADE ERA DE SAIR PELAS RUAS GRITANDO CONTRA TUDO E CONTRA TODOS.

    GILBERTO RAMOS RIBEIRO.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns parceiro, espero que esse dom de se expressar te leve ao topo da sabedoria.
    Você é abençoado.
    Um grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  6. Meu caro Capitão,

    O negro brasileiro sempre se colocou a disposição, como pode lembrar da Guerra do Paraguai, que sairam daqui como bucha de canhão, como voluntários da patria chengado lá, fizeram bonito nada ganharam, nenhum tipo de indenização, deram aos bravos guerreiro negros um lote de terra em um morro da Saúde, e o grande agraciado foi o General Duque de caxias.

    Cadê a reparaçào do governo brasileiro, para com as familias desses nobres e bravos negros.

    Neste morro tinha uma qualidade de árvore de nome FAVELA, apartir dai veio o nome favela.

    Esse local hoje chama-se Pedra do Sal e Morro da Previdência.

    Celso S. Silva - INCRA-RJ

    ResponderExcluir
  7. Meu caro Marinho,
    Todas essas questões, no meu sentir, esbarram num problema crucial: A PATERNIDADE RESPONSÁVEL.
    São muitas as mulheres negras, principalmente no nordeste, chefes de família. Pobres e abandonadas. O apelo ao sexo, a feminilidade branca, colocando, sempre, a mulher negra em segundo plano, muitas, fantásticas, independente de classe social.
    Vamos restabelecer o amor pela família e favorecer a elevação da auto-estima da mãe, mulher, trabalhadora, não apenas em verso e prosa, mas mudando a lógica do consumo eurocentrico...o inconsciente esconde o universo do verdadeiro sentido das ações e das palavras.
    Beijos no coração,
    Jussara

    ResponderExcluir
  8. Prezado Capitão Marinho,
    Agradeço o envio de seu blogspot e parabenizo pelo artigo que trata sobre a exclusão da população negra e especialmente sua juventude.
    Transmita para Tonho Matéria os parabéns pelo procedente comentário.
    Saudações,
    Messias Gonzaga

    ResponderExcluir
  9. vejo isso todos os dias sou policial militar sempre trabalhei nas ruas, e vejo sempre essa discriminação contra nossa etnia, infelismente o governo ver e fingir que não ver, tonho matéria tenhe razão quando fala que os próprios negros não sabe nem que foi o grande Zumbi e Mandela, pelo menos esses dois que sempre são lembrados. Sou Historiador e as antigas senzalas sem tornaram as favelas de hoje que a impressa tenta maquiar chamando de comunidades. Os negros precisão ser cociente na hora do voto, quantos vereadores, deputados estaduais e deputados federais negros nos temos no estado da Bahia, tendo em vista que fora da Africa a maior população negra do mundo esta aqui, será que não temos negros com capacidade de exercer cargos no executivo e nem no legislativo ou a própria população negra não vota nos seus, eu sei que voto é ideologia, mas veja o exemplo da áfrica do Sul depois que Mandela ganhou a eleição para governa o seu país nunca mais um branco ganhou, mesmo com várias denúncias contra o atual chefe de estado da África do Sul ele ganhou a eleição, eu não tenho duvida, que ele só ganhou a eleição, pelo fato de ser negro, enquanto a maioria da população na África do Sul for negra os negros sempre ganharam a eleição para presidente. Ao mais força Capitão Marinho nós sabemos que o sistema sempre foi contra com aquelas pessoas que pensam, nós vivemos uma democracia de faz de conta, essa é a grande verdade.

    ResponderExcluir
  10. Palavras reais e cheias de verdades.
    Todavia, preocupa-nos o fato de a grande maioria dos irmãos negros não saberem ler.
    Se souberem ler, poucos, certamente saberão interpretar. e ai ficamos com palavras soltas no ar.
    Mas é assim, temos que ir em busca do nosso espaço e dos nossos irmãos que desoportunizados aguardam por nós
    Busquemos e cheguemos ao poder com o objetivo precípuo de levar aos negros, pobres e periféricos a educação de qualidade
    e continuada porque só assim chegaremos onde sempre deveriamso estar.
    Vamos conversar com os jovens e dizer-lhes que o DINHEIRO FÁCIL É SINÔNIMO DE CADEIA OU CEMITÉRIO,
    PEDIR AOS PAIS QUE CUIDEM MAIS DOS SEUS REBENTOS, DANDO-LHES LIMITES E ESTABELECENDO REGRAS DENTRO DA FAMÍLIA
    E FORA DELA.
    Grata
    Luislinda Valois

    ResponderExcluir