CONTATO

PARA CONHECER OU COMPRAR MEU LIVRO, "EXÉRCITO NA SEGURANÇA PÚBLICA", ACESSE:
http://www.jurua.com.br/shop_item.asp?id=22065

domingo, 21 de março de 2010

21 DE MARÇO: UM DIA PARA REFLETIR, PROPOR E COMEMORAR!


Em 21 de março de 1960, em Sharpeville, na África do Sul, uma manifestação pacífica contra as injustas leis do passe - documento obrigatório só para negros, com anotações que determinavam por onde eles poderiam circular - foi reprimida pela polícia que atirou nos manifestantes que pediam o fim do apartheid, o antigo sistema de separação entre negros e brancos naquele país africano. O resultado foi um verdadeiro massacre: 67 mortos e centenas de feridos, que, na época, causou horror ao mundo civilizado, pois, os manifestantes negros queriam, apenas, ser tratados como cidadãos. Por causa disso, a ONU (Organizações das Nações Unidas) estabeleceu o 21 de março como Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial. Neste sentido, a ONU recomenda e enaltece os países – com tradição africana em primeiro lugar – que celebrem este dia como uma forma de fortalecer a união das etnias em todo o mundo.

Antes de falar da importância do dia 21 de março, gostaria de fazer uma viagem ao 1º dia de dezembro de 1955, mais especificamente, no estado de Alabama, que fica na região sudeste dos Estados Unidos. Lá aconteceu um fato que, também, entrou para a história mundial de combate ao racismo, foi o caso de Rosa Parks, que depois ficou conhecida mundialmente como Rosa de Alabama. Neste dia, ela estava voltando para casa, depois de mais um dia cansativo de trabalho, e ousou se sentar no banco do ônibus. De imediato, o motorista avisou que caso não levantasse, teria de levá-la para ser presa. Ela disse: faça isso! Sem querer, ela causou uma das maiores revoluções em prol da igualdade racial. Por 381 dias os negros de Montgomery se recusaram a entrar nos ônibus, foi, sem dúvida, o maior boicote da historia americana. O boicote foi encerrado com a decisão da Suprema Corte Americana em tornar ilegal a discriminação racial em transporte público.

Trouxe o caso de Rosa de Alabama à baila por entender que o 21 de março – assim como o nosso 13 de maio – tem um simbolismo muito grande nas questões raciais, entretanto, esta data só foi estabelecida pela ONU depois de muitas reivindicações e resistências em prol da igualdade racial. A formalidade da data não veio por pura bondade das autoridades, mas sim depois de muitos debates e, também, sangue, suor, lágrimas, que continuaram após 1960, com casos mundialmente conhecidos: as mortes de Martin Luther King Jr e Steve Biko e a prisão de Nelson Mandela.

Atualmente, a maioria dos países já não mais tolera a discriminação racial. A recomendação da ONU foi de suma importância para que os países signatários começassem a adotar políticas públicas de promoção à igualdade racial. Os Estados Unidos que é um referencial, conseguiu fazer com que os negros – ainda que só representem 12% da população americana – chegassem ao poder através de políticas públicas bem debatidas e administradas pelo Estado. Como exemplos destas políticas, posso citar: os antigos secretários de Estado Condoleezza Rice e Colin Powell e o ator Will Smith, que atualmente é o artista mais bem pago de Hollywood graças aos incentivos financeiros dados pelo governo para que as empresas cinematográficas contratassem negros para seus filmes. Caso contrário, hoje, certamente, não conheceríamos alguns possuidores do oscar de melhor ator, como: Denzel Washington, Forest Whitaker e Cuba Gooding Jr. Aqui no Brasil, bem que o governo poderia fazer políticas de incentivo para as telenovelas, pois é gritante a anomalia de um país multirracial como o nosso ter como atores principais de telenovelas pessoas “monocromáticas”.

Outro fato mundial, de suma importância para eliminação da discriminação racial, foi idealizado por um ilustríssimo brasileiro, João Havelange. Ele é o responsável pela escolha do País de Steve Biko e Nelson Mandela para sediar os jogos da Copa do Mundo de 2010. O Ex-presidente da FIFA entende que o futebol é o maior exemplo de integração entre povos e raças, e que o fato do continente africano sediar uma Copa do Mundo será um ato determinante para a eliminação da discriminação racial. Graça a este brasileiro, cinqüenta anos depois do massacre em Sharpeville, a África do Sul volta a ser notícia em todo mundo, tendo como destaque a alegria de um povo que vem conhecendo o significado da palavra igualdade.

No Brasil, as crianças negras têm um índice de mortalidade infantil 50% maior que as crianças brancas, os jovens negros são tidos pelos policiais como “suspeitos da cor padrão”, o ganho do negro no mercado de trabalho é metade do branco que ocupa a mesma posição, dados para refletir! Aumentar os recursos públicos destinados às políticas de afirmação e criar incentivos para que o setor privado contrate afrodescendentes com o objetivo de amenizar as distorções entre negros e brancos, é uma proposição! A lei 7716/89 que define os crimes resultantes do preconceito de raça ou cor e a Constituição Federal – Art 5º, XLII - a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível – são motivos de comemoração. Por fim, 21 de março é um dia para refletir, propor e comemorar!

13 comentários:

  1. Parabéns pelo texto!
    Ari.

    ResponderExcluir
  2. Olá capitão.
    Recebi seu e-mail, e realmente é de se pensar e comemorar.
    Fico impressionada com o seu conhecimneto.
    Obrigada por compartilhar comigo essas informações.

    Adriana

    ResponderExcluir
  3. Caro Capitão,

    É preciso em datas de reflexão promover o recorte com a história de Alagoas. Qual o projeto político que tem o estado de Alagoas para o trato da questão da igualdade racial?
    Afroabraços, da Arísia Barros

    ResponderExcluir
  4. Muito bom comentário e colocações.

    ResponderExcluir
  5. Já disse: sou sua fã.
    continue, preciso lê-lo!!!

    ResponderExcluir
  6. Prezado Marinho,

    Cada dia fico impressionado com sua integência nos seus textos que são maravilhosos e suas colocações são perfeitas. Para mim tenho aprendido muito com seus textos.
    Parabéns e continui escrevendo brilhantimente.
    Francisco

    ResponderExcluir
  7. João Alves Santos Filho29 de março de 2010 09:34

    Parabéns Marinho pelo seu texto informativo e conscientizador. Fatos
    como este devemos sempre lembrar e comemorar. Um abraço.

    ResponderExcluir
  8. Prof. Marinho, são necessários textos como o seu para quebrar o silêncio de uma data importantissíma como o dia 21 de março. As únicas notícias sobre o Dia Internacional na Luta contra o Racismo foram o texto do sr. e o III Festival das Palavras Pretas que acontece hoje em Macéio que também comemora o Dia da Poesia.
    Sucesso.

    ResponderExcluir
  9. Boa noite Capitão Marinho!Venho aqui parabenizar por esse feito de através desse seu texto,fomentar em todos nós a necessidade de analizar o passado para compreender o presente e assim, pensar no futuro.Não é a tôa que nós um povo de origem afrodescendente vivemos o tempó todo na busca na igualdade de nossos direito como cidadãos(âs).
    Assim como no passado ainda sofremos muito com todo tipo de discriminação e isso, se deve ao fato de não voltarmos os olhos ao passado para compreender que nada é conquistado sem lutar. A voz ainda é o maior de todos os intrumentoss contra as injustiças seja ela qual for.
    Parabéns !!!!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Muito bom seu texto Marinho,parabéns pela lucidez com que vc aborda cada assunto e eu com vc vou aprendo muita coisa que se quer imaginei q existiam.Parabéns mais uma vez.
    Fica com Deus!
    Fica na Paz!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Parabéns Capitão Marinho. Seu texto é excelente e tenho muito orgulho de ter estudado com você no CPM. Um abraço!!!

    ResponderExcluir
  12. Isnar Messias Ferreira23 de março de 2012 04:19

    ótimo texto serve muito para pessoas que são contra as cotas, saberem pq elas são necessárias, pois tem muitas pessoas egoísta que são contras. Fico mais feliz que fui seu colega no CPM. aBRAÇOS.

    ResponderExcluir